30/01 (16h15) - Atualizado em: 30/01 (16h33)

Eleição suplementar em Morro Cabeça no Tempo já tem pedido de cassação

Marcelo Granja: candidatura ameaça pelo Ministério Público

Marcelo Granja: candidatura ameaça pelo
Ministério Público

O promotor Rômulo Cordão da Comarca de Parnaguá pediu a cassação do registro da candidatura de Marcelo Granja (PSDB) que disputa com o vereador Vandiel Alfre (PTB) as eleições suplementares deste domingo para a Prefeitura de Morro Cabeça no Tempo.

A reportagem do Sul do Piauí  apurou que a motivação para o pedido de cassação do resgistro de Marcelo Granja  se deu devido a apreensão no sábado (29) por policiais militares de 1.000 litros de óleo diesel que seriam distribuídos com cabos eleitorais e eleitores.

O combustível foi aprendido por volta das 6 da manhã deste sábado (29) na residência do ex-prefeito Osvaldo Granja, irmão do candidato Marcelo Granja. Segundo a polícia o combustível apreendido não tinha nota fiscal e as investigações apontam que o produto entrou no Piauí de forma clandestina pelo município de Pilão Arcado na Bahia que faz fronteira com Morro Cabeça no Tempo. “Tudo leva a crer que o combustível foi doado pelo prefeito João Porfírio de Pilão Arcado” revelou o delegado Tenente Mário.

Nas eleições de hoje 3.398 eleitores estão aptos a votar em Morro Cabeça no Tempo. Em julho do ano passado o prefeito Gideon Devesa (PMDB) foi cassado pelo juiz da Comarca de Avelino Lopes por abuso do poder econômico e a sentença confirmada pelo TRE e  Tribunal Superior Eleitoral.

Da redação.

Comente com Facebook