11/12 (10h06) - Atualizado em: 11/12 (10h06)

Produção de uva no Assentamento Marrecas poderá chegar a 70 toneladas

O Assentamento Marrecas existe há 23 anos, mas foi só em 2003 que a uva entrou na vida dos assentados. A primeira colheita em escala comercial aconteceu em 2007.  Pioneiro na produção de uva no Piauí, o assentamento Marrecas possui uma área de 10,5 mil hectares, dos quais apenas 94 hectares irrigados. Do total em produção, 6,5 hectares são ocupados por parreirais, que este ano deverão render de 70 a 75 toneladas da fruta. Hoje, 75 famílias vivem exclusivamente da produção de frutas no assentamento. A irrigação é feita através de um único poço, cuja vazão chega a 120 mil litros por hora.

Com a implantação pelo governo do Estado de mais de mil hectares, outras 200 famílias também vão começar a produzir, ficando cada uma delas com um lote de 5 hectares. Essas famílias serão selecionadas e treinadas.

Para as obras de ampliação do assentamento Marrecas, em São João do Piauí, serão investidos cerca de R$ 60 milhões, recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).



A ampliação deverá colocar o Piauí como um dos grandes produtores de frutas do Nordeste, principalmente de uva, graças à combinação solo, água e sol, indispensável para a produção de frutos de qualidade. O solo do Piauí, pela sua profundidade, oferece, inclusive, melhores condições que o de Petrolina, município pernambucano conhecido pela sua fruticultura irrigada.

Gleyca Lima. Com informações do Portal Jenipapo

Comente com Facebook